ALTERAÇÕES NA EREÇÃO, O QUE FAZER
Problemas na ereção masculina são mais comuns do que se pensa e mais fácil de resolver do que se imagina. Muitas vezes esta dificuldade que o homem vivencia necessita de mudança no estilo de vida, no seu comportamento, no relacionamento, na sexualidade e no fortalecimento dos músculos íntimos. A disfunção de ereção é diagnosticada quando há dificuldade em ter a ereção, e ou quando não consegue mantê-la até a conclusão da atividade sexual. Alguns homens relatam que iniciam com ereção, mas esta vacila durante o desenvolvimento do ato sexual sem concluí-la, outras vezes não consegue ereção suficiente para a penetração inicial. As pesquisas indicam que a média dos brasileiros com idade acima de 40 anos que tem disfunção de ereção é de 45%, mas especialistas acreditam que este índice é maior. Pois o homem sente vergonha e não expõe esta situação para ninguém, sente sofrimento e alterações na sexualidade sem conhecer que há tratamentos para esta situação. Fatores de risco Os fatores físicos mais comuns que causam a dificuldade de ereção são: • Sedentarismo; • Obesidade; • Estresse; • Uso de drogas (fumo, álcool, drogas ilícitas); • Doenças (depressão, diabetes, outras); • Baixo índice de testosterona; • Fraqueza nos músculos íntimos, chamados de músculos do assoalho pélvico (região do períneo). Nos fatores emocionais tem-se baixa autoestima, ansiedade, insegurança, problemas no trabalho e relacionamento, entre outros. Muitas vezes a alteração na ereção inicia-se por motivos emocionais, mas com o tempo ocasionam alterações nas estruturas musculares, com enfraquecimento local e comprometimento do físico. Atitudes que ajudam a ereção Mudanças serão necessárias no aspecto físico, emocional e de relacionamento para melhorar a ereção. Mas qualquer tratamento necessitará de alguns meses para haver melhora, pois houve um condicionamento cerebral da disfunção, ocasionando dificuldades emocionais e físicas. Quando há alterações nos músculos locais haverá comprometimento dos vasos sanguíneos e nervos, e a recuperação local é lenta, mas eficaz. 1º - Fatores emocionais, o homem precisa avaliar quais fatores ocasionaram a disfunção de ereção. Para haver a melhora é necessário haver modificações e resoluções dos fatores de risco existentes, sozinho ou com ajuda de profissionais especializados. 2º - Práticas sexuais, observar como ocorre o sexo. Observar se está muito ansioso, se faz sexo com envolvimento emocional. A ansiedade prejudica muito a sexualidade. 3º - Praticar atividade física, evitar sobrepeso, e fortalecer os músculos íntimos. Alguns produtos eróticos que auxiliam na ereção Alguns produtos eróticos contribuem para melhorar a saúde dos músculos do assoalho pélvico e facilitam a ereção, são eles: 1- Óleo para massagem – com óleo de coco, promove leve aquecimento com aumento da circulação local e facilita a ereção. Fazer massagem sobre o pênis e períneo; 2- Hot Shock viber spray – vibrador líquido que aumenta a circulação e percepção local, atua na sensibilidade e ereção; 3- Hot Long: spray que diminui a sensibilidade local, retarda a ejaculação e prolonga o tempo de ereção; 4- Hot & Hard: gel que promove aumento da circulação do pênis, facilita a ereção; 5- Expand: provoca inchaço no pênis, facilita a ereção; 6- Bomba Peniana: promove aumento da circulação e inchaço local, com facilitação da ereção; 7- Massageador Terapêutico Peridell – contribui na melhora da circulação e inervação do pênis e períneo, facilita a ereção e auxilia no fortalecimento dos músculos íntimos. Com o envelhecimento a ereção irá modificar-se, com necessidade de maior tempo de recuperação entre atividades sexuais, maior estímulo para a excitação e ereção, e aumento do tempo necessário para que esta ocorra. Exercícios locais e produtos que atuam na circulação previnem disfunções e contribuem para a saúde sexual. Fabiane Dell` Antônio Fisioterapeuta, Palestrante e Consultora * Mestrado em Ciências da Saúde Humana – UnC / SC * Especialização em Neuropsicologia e Aprendizado – PUC / PR * Especialização em Fisioterapia em Uroginecologia – CBES / PR * Especialização em Sexualidade Humana – USP / SP
DEIXE SEU COMENTÁRIO