“A RAPIDINHA” NO VERÃO

Com o calor do verão e os dias mais longos o sexo rápido, conhecido como “a rapidinha”, torna-se mais frequente e fácil de ser realizado, devido ao vestuário e programas típicos desta época. O sexo realizado de forma rápida é quando o casal está com desejo e vontade de ter penetração com pouco tempo para estímulos, o foco é a penetração. Esta prática deve ser realizada quando ambos desejam, e muitas vezes está envolvida com fantasias eróticas, como transar na praia, na escada, no carro, no banheiro... etc. Cuidados para fazer uma “rapidinha” segura Fazer sexo em situação inusitada excita muito as pessoas, mas é preciso ter alguns cuidados para o prazer momentâneo não se tornar em problemas futuros, como:

1- Usar camisinha. A gravidez e as doenças sexualmente transmissíveis também ocorrem com o sexo rápido;

2- Cuidar com filmagens e fotos. No momento da empolgação o casal não percebe que tem alguém por perto ou que há câmeras;

3- Evitar locais que podem ocasionar machucados e perigo à saúde. No rala e rola podem apoiar-se em algo ponteagudo ou cortante;

4- Evitar locais proibidos. Transar no banheiro do avião pode ser constrangedor se forem flagrados. Como fazer uma “rapidinha” prazerosa Fazer uma “rapidinha” eventualmente é bom demais, mas torna-se um problema para a sexualidade do casal quando esta prática torna-se única, onde o casal não valoriza os momentos de intimidade e não realiza preliminares. Para as mulheres esta prática frequente não favorece o orgasmo, e com o tempo podem desenvolver diminuição do desejo e lubrificação.

Já os homens podem desenvolver ejaculação precoce. Para fazer uma “rapidinha” prazerosa tem-se algumas dicas:

1- O homem deve estimular o clitóris da mulher com o dedo enquanto faz a penetração, ou beijar na boca e seios. Assim facilitará que ela tenha prazer durante a intimidade. Se ela estiver relaxada com a situação e bem excita poderá ter orgasmo;

2- O casal deve usar a criatividade e estarem ambos excitados antes do ato em si. Caso a mulher não esteja com boa excitação ela terá dificuldade em ter orgasmo. Ele terá contratempos na ereção;

3- A mulher não deve realizar esta prática se não é bom para ela. Fazer rapidinha para agradar o homem pode ser muito prejudicial para a sexualidade dela e do casal

4- Deve escolher bem o local e ter os cuidados necessários. Dicas para o casal: use a criatividade e surpreenda seu/sua parceiro/a com uso de lingeries ou fantasias. Assim a “rapidinha” será muito mais prazerosa.


Fabiane Dell` Antônio Fisioterapeuta - Palestrante - Consultora

*Participação de textos sobre sexualidade em Revistas, Sites e Jornais de circulação Nacional

* Mestrado em Ciências da Saúde Humana – UnC / SC

* Especialização em Neuropsicologia e Aprendizado – PUC / PR

* Especialização em Fisioterapia em Uroginecologia – CBES / PR

* Especialização em Sexualidade Humana – USP / SP

DEIXE SEU COMENTÁRIO