Hot Flowers
side-area-logo

DICAS SOBRE SEXO

Tire todas as suas dúvidas sobre a sua sexualidade
Dicas sobre Sexo
O sexo vaginal é a atividade sexual mais frequente realizada mundialmente, inclusive pelos brasileiros. É quando ocorre introdução do pênis na vagina para proporcionar o prazer, mas é nesta prática que a mulher tem maior dificuldade em sentir o orgasmo. Pesquisas revelam que apenas 30% das mulheres brasileiras sentem orgasmo vaginal com frequência. A vagina tem aproximadamente 8 a 10 cm de comprimento, e quando excitada distende-se para o acoplamento do pênis. Sua circunferência varia de acordo com a genética, estrutura corporal e com o estado de saúde muscular. O orgasmo vaginal será facilmente sentido pela mulher se houver estimulação pelo pênis na região vaginal conhecida como a região do ponto G, e se esta região estiver com a circulação e inervação saudáveis. Para alcançar o orgasmo vaginal é indicado algumas atitude, pelas mulheres: 1- Conhecer o próprio corpo, pois assim saberá induzir o parceiro ao estímulo correto e como lhe agrada; 2- Ter uma musculatura íntima saudável, pois os músculos do assoalho pélvico formam a base do clitóris e região do ponto G. Se os músculos estiverem saudáveis haverá melhor circulação e inervação local e o orgasmo será mais intenso; 3- O pênis deve estimular a região popularmente conhecida como Ponto G (região com muita inervação, localizada na parede anterior da vagina e com profundidade entre 2 a 4cm); 4- A região do Ponto G deve ser conhecida pela mulher e deve ser estimulada previamente para aumentar a sensibilidade local, isto pode ser realizado com dedo, geis ou vibrador. 5- Encontrar uma posição sexual que favoreça a fricção do pênis no ponto G durante o ato sexual de penetração; 6- Estar bem emocionalmente e fisicamente, e sempre deve estar lubrificada; 7- Dialogar com o companheiro. É importante que a mulher diga ao companheiro suas preferências e desagrados, e jamais fingir prazer quando não o teve. Atitudes pelos homens: 1- Manter o relacionamento com respeito e não induzir a mulher a realizar relação sexual para seu agrado; 2- Excitar a mulher com toques e beijos antes da penetração, porque ela precisa estar excitada e lubrificada para facilitar o seu prazer no sexo vaginal; 3- Evite causar dor ou desconforto na mulher durante a intimidade; 4- Pratique o diálogo sobre sexo com a mulher e preste atenção nas reações corporais e emocionais dela durante a atividade sexual e após. Fabiane Dell` Antônio - Fisioterapeuta Palestrante - Empresa Movimento Bureau - SP Consultora da Empresa HotFlowers – SP Participação de textos sobre sexualidade em Revistas e Sites de circulação Nacional. * Mestrado em Ciências da Saúde Humana – UnC / SC * Especialização em Neuropsicologia e Aprendizado – PUC / PR * Especialização em Fisioterapia em Uroginecologia – CBES / PR * Especialização em Sexualidade Humana – USP / SP
O sexo oral mais praticado pelos Brasileiros é com estimulação no clitóris, e esta prática é a que mais favorece o orgasmo feminino, mas desde que a mulher aceite e sinta-se bem emocionalmente e fisicamente ao ser estimulada nesta região. O clitóris é um órgão sexual externo, embora esteja localizado no interior da vulva e possui mais ou menos 10 centímetros de comprimento, mas apenas a sua ponta fica exposta. Ele é formado por tecido erétil que incha e se enche de sangue, tornando-se rígido, e aumenta de tamanho quando excitado através do toque. Toda mulher tem a capacidade de ter orgasmo quando estimulada de modo adequado no clitóris. Como facilitar a obtenção do orgasmo através do clitóris? Para alcançar o orgasmo é necessário algumas atitudes pelas mulheres, como: 1- Conhecer o próprio corpo, pois assim saberá induzir o parceiro ao estímulo correto e como lhe agrada; 2- Precisa estimular sozinha a região para que aumente a sensibilidade local, assim o orgasmo com o companheiro será facilitado e intensificado; 3- Ter uma musculatura íntima saudável, pois os músculos do assoalho pélvico formam a base deste. Se os músculos estiverem saudáveis haverá melhor circulação e inervação local; 4- Estar bem emocionalmente e excitada; 5- Dialogar com o companheiro. É importante que a mulher conte ao companheiro suas preferências e desagrados e jamais fingir prazer quando não o teve. Atitudes pelos homens: 1- Manter o relacionamento com respeito e não “induzir” a mulher a realizar relação sexual para seu agrado; 2- Aprender aonde está o clitóris e como a mulher gosta de ser tocada; 3- A mulher deve estar excitada, normalmente ocorre lubrificação vaginal e mudanças na respiração durante este período; 4- Evite causar dor ou desconforto na mulher durante a intimidade; 5- Pratique o diálogo sobre sexo com a mulher. Fabiane Dell` Antônio - Fisioterapeuta Palestrante - Empresa Movimento Bureau - SP Consultora da Empresa HotFlowers – SP Participação de textos sobre sexualidade em Revistas e Sites de circulação Nacional. * Mestrado em Ciências da Saúde Humana – UnC / SC * Especialização em Neuropsicologia e Aprendizado – PUC / PR * Especialização em Fisioterapia em Uroginecologia – CBES / PR * Especialização em Sexualidade Humana – USP / SP
Há várias maneiras de fazer atividade sexual, seja através da penetração do pênis na vagina, no ânus, com estimulação no clitóris e outras regiões erógenas pelo corpo da mulher, este pode ser realizado com os dedos, língua ou objetos. Para a obtenção do prazer feminino há quatro maneiras, mas o mais fácil para as mulheres é com estimulação no clitóris. As diferenças de prazer, gozar e orgasmo O prazer é quando a mulher sente sensação prazerosa, seja física e/ou emocional por estar sendo tocada, participando e envolvendo-se em uma atividade sexual e íntima. Não há nenhuma sensação para ela de desconforto ou dor, e sim sensações agradáveis no sentir o pênis dentro de sua vagina, o corpo do seu companheiro (a) encostado no seu, os beijos, os cheiros, os toques. Este momento é satisfatório para ela. O gozar é quando ela sente que ejacula, ou seja, ela sente um grande prazer e libera um líquido semelhante ao sêmen do homem. Na mulher este líquido pode ser levemente adocicado ou inodoro, sai da uretra e é produzida pela glândula Skene, a próstata feminina. A mulher sente prazer emocional e físico no envolvimento íntimo e a consequência é a ejaculação. A ejaculação da mulher varia muito, algumas podem ter uma quantidade excessiva de líquido ejaculado, e isto pode prejudicar o prazer delas, pois o excesso deste atrapalha a sensibilidade dela na hora de sentir o pênis friccionando nas paredes vaginais e na região do ponto G. O orgasmo é o maior grau de excitação sexual, aonde ocorre uma sensação que surge após ela estar sentindo o prazer. Com estimulações físicas adequadas e envolvimento emocional desejado e saudável a mulher tem sensações agradáveis e causa uma anestesia cerebral e física, pois ela pode ficar até 60 segundos sentindo um êxtase que não consegue pensar em nada, se mover... simplesmente seu corpo faz contrações espasmódicas de alguns músculos rapidamente, juntamente com o aumento do batimento cardíaco e pressão arterial... e em seguinda inicia-se um relaxamento geral como se está embriagada e com muitas sensações agradáveis. O orgasmo tem algumas funções importantes para a pessoa, como equilibra e revitaliza os sistemas orgânicos, emocionais, afetivos, psíquicos e mentais. Todas as pessoas podem sentir orgasmo! Algumas mulheres sentem leve dor, esta é passageira e ocorre devido as contrações involuntárias do corpo, visto que ocorre a diminuição do oxigênio para o músculo local e causa uma dor momentânea... juntamente com uma ausência de pensamentos. O orgasmo na mulher é difícil de se ter, visto que o fator emocional é um grande aliado deste. A mulher é mais emocional que racional, então é muito difícil a mulher sentí-lo se não estiver bem com ela mesma e com o seu companheiro (a). O orgasmo pode ser classificado em intensidade, aonde varia de leve, média e alta, e a sua duração pode ser classificada em curta, média e longa. O que favorece um orgasmo para ser mais intenso e longo é o grau de excitação que a mulhe está e o estado saudável dos músculos e nervos da região que está se realizando a atividade sexual. Lembrando que quanto mais saudável estiver os músculos íntimos mais saudável estará a circulação e inervação, e assim a sensibilidade estará adequada para sentir melhor a fricção nas regiões erógenas que favorecem a excitação e o orgasmo. Para alcançar o orgasmo é necessário que a mulher conheça o próprio corpo, precisa ter uma musculatura íntima saudável (sem doenças e fatores acima citados), estar bem emocionalmente, e dialogar com o companheiro. É importante que a mulher conte ao companheiro suas preferências e desagrados, e jamais fingir prazer quando não o teve. Fabiane Dell` Antônio Fisioterapeuta Palestrante - Participa da Empresa Movimento Bureau - SP Consultora da Empresa HotFlowers – SP Participação de textos sobre sexualidade em Revistas e Sites de circulação Nacional. * Mestrado em Ciências da Saúde Humana – UnC / SC * Especialização em Neuropsicologia e Aprendizado – PUC / PR * Especialização em Fisioterapia em Uroginecologia – CBES / PR * Especialização em Sexualidade Humana – USP / SP
DICAS PARA ELAS! 1- NOITE VIBRANTE Levar o gato para um local bem aconchegante, lá você o beija com o VIBERKISS ROLL-ON assim irá lhe proporcionar vibrações quentes na boca dele e na glande. Após passe no pênis e escroto o VIBERSPRAY, este faz vibrações prazerosas e aluscinantes na região. Enquanto isso você faz uma massagem pelo corpo com uma BARRA PARA MASSAGEM de sua preferência... após volte para o triângulo das bermadas e sente-se sobre o gato... e daí é só prazer para ambos. 2- NOITE SEXY Durante o jantar você deixa o gato perceber que está usando por baixo do vestido a DEGUST CALCINHA E TAPA SEXO de seu sabor preferido, ele ficará ansioso para comer a sobremesa. Num lugar reservado, enquanto ele saboreia sua calcinha e corpo, passe no pênis dele o vibrador líquido ALTA TENSÃO. Assim este líquido promoverá sensações vibrantes e inesquecíveis no pênis dele enquanto a boca dele faz em você... 3- NOITE DA PODEROSA Vestida como uma uma mulher poderosa você inicia beijos pelo corpo do seu gato... deixando ele excitado e querendo mais. Então passe sobre o pênis o GEL AROMATIZANTE HOT com o sabor de sua preferência... causando um calor local do produto e intensificando com sua boca. Após alguns minutos mude a temperatura do gato colocando o POWER BLACK ICE e faça loucuras com sua boca no pênis e região, assim a mudança de temperatura fará o gato despertar de tanto prazer e entrar todinho em você... 4- NOITE CALIENTE Leve o gato para sua casa, com meia luz e música sensual coloque o ORIENTAL CREME no pênis dele e faça uma massagem de subir as paredes... enquanto o creme atua na circulação você faz desenhos com a HOT PEN pelo seu corpo e lambe o sabor da sua preferência. Após deixar ele bem louco com estes dois estímulos quentes, coloque o ANEL COM VIBRADOR na base do pênis dele e senta em cima. Os dois terão estímulos excitante com a vibração... em você estimulará o clitóris, e nele o vibrador estimula a região do pênis e escroto, além do creme intensificar a circulação local... a temperatura vai elevar no pênis e no prazer dele. 5- NOITE DA DOMINADORA Algumas horas antes do seu encontro com o gato você envia por mensagem que uma gata dominadora e carinhosa quer vê-lo. Então no encontro você aparece com a FANTASIA DOMINATRIX e inicie um clima quente e descontraído. Deite o seu gato (com mãos algemadas ou não) e comece a pingar a VELA SEXY CANDY do seu sabor preferido pelo corpo dele... após inicie uma massagem com o óleo deslizante e cheiroso que ela proporciona. Após use o GEL AROMATIZANTE ICED com o seu sabor preferido na região do pênis e capriche neste momento com sua boca quente. Após faça com ele o que quiser! DICAS PARA ELES! 1- NOITE À BRASILEIRA Leve sua gata para uma baladinha com música à Brasileira para jantar, em algum momento de descontração diga que você não vê a hora de poder beijá-la todinha... e peça a conta. Ao chegar em um lugar aconchegante deite sua gata e beije-a por todo o corpo, passe no clitóris o GEL AROMATIZANTE HOT do seu sabor preferido e inicie loques e lambidas na área, deixando sua namorada aluscinada. Após o prazer da gata com seu sexo oral, introduza na vagina o IMPERIASS ICE, e agora a sensação de frescor irá tomar conta dela e você irá penetrar levando o calor do seu corpo e do seu desejo, proporcionando várias sensações prazerosas para ela. 2- NOITE DE TODOS OS TONS Mande mensagem no meio da tarde para sua gata comunicando que o namorado dela está com ideias criativas e com muitos tons para a noite. Ela irá chegar na sua casa já com uma certa excitação perante a ideia do que fará com ela. Após o jantar e beijos calientes, amarre nas mãos da sua gata, passe o GOTAS DO PRAZER no clitóris dela e deixe ela ficar bem excitada enquanto você inicia uma sessão de beijos pelo corpo da gata, dos pés até o pescoço... Após borifique em sua boca o POWER BLACK ICE e inicie um sexo oral arrepiante nela. Para completar os tons do prazer da gata faça penetração na posição de lado e coloque o vibrador no clitóris para proporcionar duplo estímulo para sua namorada. 3- NOITE MOLHADA Você leva sua gata no motel e faz uma masturbação e sexo oral usando o poderoso e estimulante TOQUE DE SEDA sabor Petit Gateau. Enquanto a gata sente os prazeres da sua boca, você introduz na vagina o IMPERIASS HOT, e com o calor do corpo dela a cápsula irá se romper proporcionando sensações agradáveis lá dentro. Assim ela terá dupla estimulação na área. Após leve sua gata para o banho e passe o lubrificante AQUA LOOB na entrada da vagina antes da penetração, ele irá favorecer a lubrificação da gata e vocês poderão fazer sexo demorado e prazeroso para ambos. 4- NOITE DOS PRAZERES Sinalize durante o dia que você irá proporcionar prazer anal como ela nunca sentiu... Num lugar aconchegante e já perfumado com o ODORIZADOR de sua preferência, beije sua gata e deixe ela excitada e louca com sua boca nas preliminares pelo pescoço, seios, pelve e clitóris. Então inicie uma massagem e lambidas de tirar o fôlego na região anal com o óleo STIMULUS do sabor de sua preferência. Quando sentir que a gata está relaxando passe o anestésico GEL UMECTANTE COM MICROCÁPSULAS na entrada do ânus e deixe agir por 5 a 10 minutos enquanto você deixa ela louca de desejo. Após este tempo coloque a camisinha e inicie a penetração que ela jamais irá esquecer. 5- NOITE DE ARREPIAR Durante o almoço ou janta dos dias dos namorados diga para sua gata que a sobremesa será a dois e será bem excitante... No local desejado inicie com toques e beijos pelo corpo da gata, e após alguns beijos e lambidas no clitóris passe no local o ALTA TENSÃO e deixe agir, provocando intensas vibrações no local enquanto você a beija e a lambe pelo corpo com a HOT PEN, geladinha e endurecida que saiu do congelador, com o sabor de sua preferência e lambe bem devagar na região dos seios, barriga, pernas e pés.... pois ela vai ao delírio com o frio do gel e o calor da sua boca ao mesmo tempo que sente intensas vibrações no clitóris. Assim que ela não aguentar mais de prazer, você introduz uma HOT BALL na vagina e a penetre, sua gata vai a loucura e saberá que seu namorado é muito quente e criativo, causando arrepios só de lembrar!
Estudiosos relatam que a prevalência do Vaginismo na população mundial varia em torno de 5 a 20% da mulheres. O vaginismo é uma síndrome psicossomática com contratura involuntária nos músculos da região do períneo, ou seja, nos músculos do assoalho pélvico, que dificulta ou impede a penetração vaginal. Esta condição resulta da associação da atividade sexual com dor, medo e muita dificuldade. Nestes casos a mulher fecha a vagina de modo reflexo para qualquer aproximação de objetos, dedos ou pênis com objetivo de penetração. O vaginismo é classificado em primário e secundário: No vaginismo primário a mulher não consegue ter uma penetração satisfatória, ou entrada total do pênis na vagina. Neste caso as mulheres vivenciam esta por anos, com muito sofrimento e baixa autoestima. Fatores predisponentes: ouvir ou ver os pais fazendo sexo, abuso e ou assédio sexual na infância ou adolescência, pai muito rígido ou ausente, imagem negativa do papel da mulher em relação ao sexo, educação familiar e religiosa repressora, falta de orientação e esclarecimento sobre sexo, entre outros. Já no caso do vaginismo secundário, este ocorre em mulheres que realizavam penetração e por algum motivo iniciou-se o processo de tensão nos músculos íntimos e dificuldade na penetração. Os primeiros sintomas deste processo são dores na penetração ou após por longo tempo, diminuição da lubrificação, desejo e prazer. Fatores predisponentes: traição, cândida e cistite de repetição, falta de desejo, admiração e amor pelo companheiro, pós-parto, sexo frequente sem desejo e lubrificação, sexo frequente com dor, entre outros motivos. Quando há o vaginismo tem-se uma contração excessiva dos músculos do assoalho pélvico de forma inconsciente, e isto já indica que estes músculos além de tensos estão enfraquecidos. Deste modo, estes músculos apresentam alteração na sensibilidade, circulação e elasticidade local. Favorecendo alguns problemas na vida da mulher, como alterações na evacuação e micção, quedas de órgãos pélvicos e disfunções sexuais. No caso da sexualidade, o mais comum é diminuição da lubrificação, desejo e orgasmo. No Vaginismo a mulher contrai os músculos vaginais de forma inconsciente em resposta a dor na penetração. Esta contração excessiva altera a saúde muscular, e ela não consegue relaxar quando quer. Pois houve encurtamento muscular com alteração na elasticidade, circulação e inervação. Recomendação para evitar o Vaginismo: • Não ter penetração vaginal com desconforto e dor frequentemente; • Usar muito lubrificante íntimo caso sinta a vagina apertada e seca; • usar anestésico na entrada da vagina e aguardar o tempo necessário para o produto agir; • Usar produtos que esquentam - ajudam a relaxar os músculos vaginais. Caso a mulher não consegue ter a penetração é importante buscar ajuda com um Fisioterapeuta especializado em Sexologia. Tem tratamento! Fontes: Antoniole, Simões (2010); Chiarapa, Cacho, Alves, 2007; Etienne, Waitman, 2006. Fabiane Dell` Antônio Fisioterapeuta Palestrante - Participa da Empresa Movimento Bureau - SP Consultora da Empresa HotFlowers - SP Participação de textos sobre sexualidade em Revistas e Sites de circulação Nacional. * Mestrado em Ciências da Saúde Humana – UnC / SC * Especialização em Neuropsicologia e Aprendizado – PUC / PR * Especialização em Fisioterapia em Uroginecologia – CBES / PR * Especialização em Sexualidade Humana – USP / SP
O desejo é a fase inicial da resposta sexual, e isto ocorre quando a mulher recebe estímulos sexuais, apartir destes estímulos ocorre um impulso vindo de centros específicos do cérebro, e como consequência, inicia-se a excitação e lubrificação vaginal. Mas há alguns processos que alteram o desejo feminino, entre eles está alterações musculares, vasculares, neurológicas, entre outras. Um estudo recente sobre a Insatisfação Sexual do Brasileiro demonstrou que os casais estão realizando poucas preliminares durante a relação sexual. E isto implica, na maioria das vezes, numa dificuldade na excitação feminina, e como consequência há uma dificuldade para a mulher ter prazer. As mulheres que estão em relacionamentos de longo tempo aceitam iniciar atividade sexual por maior proximidade emocional com o parceiro, por sentirem-se mais atraídas, por compreender e satisfazer seu próprio senso de interesse e necessidade. E na maioria das vezes não há o desejo e a excitação adequada. No estudo realizado por Abdo et al. (2002) observou-se que as disfunções sexuais femininas estão fortemente associadas a problemas psicossociais e com dificuldades nos relacionamentos conjugais. Sendo que os brasileiros valorizam o carinho e afeto como fatores importantes da atividade sexual, vinculando esta atividade à presença de elementos afetivos. O que ocorre quando a mulher faz sexo frequente com pouca excitação? Quando a mulher tem penetração sem estar excitada não ocorre a lubrificação vaginal adequada, deste modo não há a extensibilidade e dilatação vaginal apropriada para a penetração peniana. Deste modo há um grande favorecimento para a mulher sentir dor ou desconforto durante a penetração do pênis. Fazer sexo com dor ou desconforto frequentemente causa problemas na vida sexual? Sim, e muito! A dor frequente causa na mulher vários distúrbios físicos e emocionais. Fisicamente altera a estrutura muscular, aonde inconscientemente a mulher tensiona os músculos como uma resposta reflexa de evitar a dor. Esta dor e a tensão causam lesões na mucosa vaginal, muitas vezes manifestando-se em cândida e cistite de repetição. Estas doenças favorecem a dor que ocasiona tensão muscular.... e torna-se um ciclo vicioso. O problema é que a tensão muscular altera as fibras musculares, vasos e nervos locais, enfraquecendo os músculos íntimos. E como consequência deste enfraquecimento ocorre diminuição do desejo, lubrificação e do prazer. Estudiosos relatam ainda que a dor na relação sexual vem da insatisfação, e esta está relacionada com a falta de orgasmo. Este transtorno orgásmico causa diminuição da frequência sexual, dor na relação e diminuição da comunicação entre o casal. Entretanto, esta falta de comunicação pode ocasionar diminuição do desejo, da frequência sexual e ainda causar dor, tornando outro ciclo vicioso. Nestes casos é preciso interromper estes ciclos, seja qual for a origem da dor ou desconforto que a mulher sente durante a penetração vaginal. O que fazer para interromper o ciclo e melhorar o desejo e a sexualidade da mulher? Primeiro é preciso ter diálogo entre o casal! Conversar com o companheiro e explicar que está sentindo dor e gostaria de evitar penetração durante esta fase. Jamais fingir prazer quando não há!!! Devem juntos buscar informações que irão ajudar, pois se um dos cônjugues está com insatisfação sexual, o casal está com problema sexual. Segundo, descobrir o motivo da dor: doença ou lesão muscular (esta ocorre por fatores emocionais e físicos); Terceiro, fazer tratamento. Se a origem da dor for doença deve-se procurar um médico Ginecologista para tratar. Se não houver doenças, muito provável que é tensão muscular, neste caso deve-se procurar um Fisioterapeuta especializado em Sexologia, com este profissional você deverá aprender a relaxar e fortalecer os músculos íntimos, conhecidos como Músculos do Assoalho Pélvico. Dicas: 1- Usar sempre um bom lubrificante íntimo, pois este irá ajudar na diminuição do desconforto e dor na hora da penetração, assim como ajuda na prevenção da tensão muscular. 2- Usar vibrador ponteagudo na vagina, este relaxa os músculos vaginais, e isto ocorre porque o vibrador promove aumento da circulação local e aumento da percepção da vagina. Pesquisas relatam os benefícios do vibrador no aumento do desejo e lubrificação vaginal. 3- Deve haver maior estimulação nas preliminares para aumentar a excitação e lubrificação vaginal. Boa dica é usar geis orais que esquentam, eles facilitam o prazer na área e ajudam na lubrificação no momento da penetração. 4- Se houver muita dificuldade na penetração vaginal buscar um profissional Fisioterapeuta para tratar os músculos. Fontes: Antoniole, Simões (2010); Amidu et al., (2010); Basson (2001).
Tire suas Dúvidas com a
FABIANE DELL`ANTÔNIO

Graduada em Fisioterapia, com Mestrado em Ciências da Saúde Humana (UnC-SC) e nas seguintes Especializações:

Neuropsicologia e Aprendizado (PUC-PR);

Fisioterapia em Uroginecologia (CBES-PR);

Sexualidade Humana (USP-SP).

Professora Universitária desde 1999. Atua em consultório na área de Sexologia desde 2002. Realiza Cursos e Palestras em Sexualidade Humana desde 2010.

ENVIAR DÚVIDA

COMPRE AQUI FALE CONOSCO