O CÂNCER DE MAMA E A SEXUALIDADE FEMININA
Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA, 2013), o câncer de mama é o tumor mais comum entre mulheres e o mais letal na faixa dos 35 aos 54 anos. Por ano são registradas 13.000 mortes relacionadas à doença. O índice de mortalidade é um dos maiores do mundo. As mamas desempenham um importante papel fisiológico em todas as fases do desenvolvimento feminino. Representam em nossa cultura um símbolo de identificação da mulher e sua feminilidade, expressada pelo erotismo, sensualidade e sexualidade. Sendo um acontecimento marcante tanto na área social, psicológica e sexual. Estudos observam que a preocupação central da mulher e sua família após receber o diagnóstico do câncer de mama é a sobrevivência. Em seguida, surge a preocupação com o tratamento e condições econômicas para realizá-lo. Por fim, há a preocupação possíveis alterações estéticas e suas consequências para a vida sexual da mulher. Em conversas realizadas no atendimento fisioterapêutico de serviço particular (consultório) e público (universidade) com mulheres na fase da pós-cirurgia de câncer de mama, observou-se queixas de mudanças nas suas atitudes e dos maridos em relação a vida sexual do casal. Estas mulheres relataram algumas modificações importantes na vida sexual delas, como diminuição do desejo, muita secura vaginal, dor durante a penetração e diminuição ou ausência do prazer. Muitas mulheres referiram ter vergonha de expor a região da cirurgia para o companheiro e de serem tocadas no local. Muitas afirmaram que houve diminuição da frequência de relações sexuais. Estas mulheres relataram que usavam camisetas ou sutiã para não expor a região da cirurgia no momento de intimidade. Se você está passando por esta situação recomendo uma conversa sincera com seu companheiro em relação ao seu sentimento com seu próprio corpo e sobre a sua sexualidade atual. Juntos busquem alternativas que favoreçam o retorno à vida sexual. O importante ao iniciar a vida sexual é que você não tenha penetrações sem lubrificação, pois isto pode causar lesão muscular e você pode sentir dor e desconforto, agravando a diminuição ou ausência de desejo, lubrificação e ausência de prazer. Autora: Fabiane Dell` Antônio
DEIXE SEU COMENTÁRIO