Hot Flowers
side-area-logo

DICAS SOBRE SEXO

Tire todas as suas dúvidas sobre a sua sexualidade
Dicas sobre Sexo

Os brasileiros não admitem, mas a insatisfação sexual está presente para homens e mulheres, onde fazem sexo com pouca frequência e o que predomina é a “rapidinha”.

 

Sexo rápido com pouco contato íntimo, beijos, olhares e envolvimento podem com o tempo afastar o casal em sua vida íntima e sexual. Pode causar insatisfação para um dos cônjuges e comprometer a saúde e o prazer sexual.

 

Neste contexto haverá insatisfação para uma das partes, na maioria das vezes para as mulheres, já que elas precisam de mais estímulos para chegar na excitação e ter prazer na relação sexual.

Diferentes práticas sexuais

Há várias práticas sexuais que o casal pode praticar durante a intimidade, como o sexo vaginal: através da penetração do pênis na vagina; o sexo anal: através da penetração do pênis no ânus; o sexo oral: através de estimulações orais no pênis e vagina.

A masturbação é outra prática sexual que pode proporcionar muito prazer, autoconhecimento e conhecimento do outro, intimidade e satisfação.

O casal deve ter momentos de intimidades a sós para melhorar a vida sexual, realizarem toques e beijos, diálogo sobre a vida sexual, além de que estes momentos podem favorecer a realização das preliminares.

Hoje sabemos que a penetração do pênis na vagina ou ânus quando a outra pessoa não está excitada o suficiente pode causar desconforto, dor, lesões locais, ausência de prazer e orgasmo, e com o tempo pode provocar aversão ao sexo e afastamento íntimo do casal.

 

A importância da criatividade e preliminares

A realização das preliminares permite ao casal o autoconhecimento e conhecimento do outro, o aumento da intimidade, a aproximação física e emocional do casal, e o principal, favorece o prazer, a satisfação e o orgasmo!

A criatividade entre o casal deve ocorrer por parte dos dois, e não de apenas um dos cônjuges. Todas as pessoas precisam sentir desejadas, acariciadas, tocadas de modo prazeroso, ver no olhar do outro o desejo e o prazer. Sair da rotina favorece o envolvimento e a aproximação do casal.

Mudar de posição e local onde o casal costuma fazer sexo, usar produtos sensuais, modificar os estímulos para excitar o outro e a si mesmo pode mudar o relacionamento, a disposição, a intimidade e predispor a felicidade conjugal.

Ter prazer na vida íntima facilita a satisfação e proximidade entre o casal, contribui na saúde sexual e na sexualidade de ambos.

 

Dicas de produtos que podem mudar sua vida sexual com a criatividade

A Hotflowers disponibiliza vários produtos para você usar a sua criatividade e fazer a diferença na sua vida íntima, afinal, todos podem contribuir para a melhora da saúde sexual e dos estímulos prazerosos durante as preliminares, segue alguns:

 

1-   Vela hidratante corporal beijável – estimula sensações prazerosas com os estímulos recebidos pelas mãos e boca durante as preliminares;

2-   Vibroquete – proporciona sensações de vibração durante o recebimento do sexo oral;

3-   Hot Lub – lubrificante com sabor e que esquenta durante o sexo oral;

4-   Vendas – vendar a outra pessoa e tocar o seu corpo com as mãos e boca durante as preliminares.

5-   Bullet – vibrador com controle remoto que estimulará seus sentidos e seu corpo internamente;

6-   Anel estimulador duplo com vibro – além de estimular a ereção e retardar a ejaculação no homem, este irá vibrar no clitóris da parceira.

São muitos os produtos que irão ajudar você a surpreender a outra pessoa, mas para isto você precisa usar sua criatividade e experimentá-los de acordo com sua preferência.

Experimente-os e mude sua vida sexual, seu relacionamento e sua autoestima.

Sim, a dificuldade ou ausência completa da ejaculação, chamada de Anejaculação, pode ocorrer em homens. Nestes casos estará preservada a sensação do orgasmo, mas ele não ejacula.

Atinge frequentemente homens jovens, e nestes casos pode comprometer a vida sexual do homem e do casal.

 

Esta alteração é mais comum em homens jovens que costumam apresentar insegurança sexual, já nos mais velhos pode ocorrer nos que realizaram a cirurgia para retirada da próstata, a prostatectomia.

 

 

Os principais fatores para ocorrer a anejaculação são:

 

1-   Fatores emocionais, como não ejacular para não provocar uma gravidez;

2-   Insegurança, estresse e ansiedade;

3-   Medicamentos, alterações hormonais, lesões do nervo da medula ou de nervos periféricos; 

4-   Uso excessivo de drogas, outros.

 

Alguns homens adquirem disfunção na ereção devido a ausência de ejaculação, pois sentem que faltou algo e que estão com problemas sexuais.

O nervosismo e preocupação com esta alteração  também podem afetar o orgasmo e frequência sexual.

O homem deve buscar ajuda com médico urologista para diagnosticar a causa, conversar com sua parceria e realizar outros tratamentos necessários.

 

Tratamento

 

O tratamento para a dificuldade ou ausência da ejaculação vai depender de alguns fatores, como a causa, a saúde geral do homem, idade e estado emocional. Já nos casos que surgiram após cirurgia de próstata não há tratamento.

 

A parceria tem um papel muito importante nestes casos, pois precisa compreender o que está acontecendo, quais as possíveis causas e ajudar no tratamento, quando há.

Algumas dicas para a parceria ajudar o homem com esta queixa:

 

·         Incentivar o homem a procurar tratamento médico com o urologista para diagnosticar a disfunção na ejaculação e descobrir a causa.

·         Compreender que o orgasmo e desejo podem continuar normalmente, a única alteração está na ejaculação;

·         Dialogar sobre a vida sexual dele, sua e do casal;

·         Indicar tratamento com psicólogo e fisioterapeuta quando necessário, visto que afeta o emocional e aspectos físicos do períneo;

·         Inovar a vida sexual, usar de criatividade e produtos sensuais com dicas de um profissional capacitado.

 

Quando o homem apresenta esta queixa deverá diagnosticar a causa e realizar mudanças na vida sexual, como ter diálogo com a parceria, inovar nas práticas sexuais e ter consciência que não ejacular não interfere na masculinidade e prazer do homem.

 

O casal precisa realizar preliminares com toques e beijos pelo corpo todo sem pressa de finalizar a prática sexual.

 

 

Produtos sensuais que ajudam nas preliminares

A Hotflowers disponibiliza vários produtos para a melhora da saúde sexual e dos estímulos prazerosos durante as preliminares, segue alguns:

1-   Geis que promovem a excitação masculina, e contribuem no aumento da circulação peniana e ereção;

2-   Massageador Terapêutico Peridell que contribui na melhora dos músculos íntimos;

3-   Bomba peniana que estimula a circulação peniana;

4-   Óleo para massagem sensual e íntima;

5-   Geis que mudam a temperatura e proporcionam prazer durante o sexo oral;

6-   Geis que vibram, estes proporcionam excitação e vibração no pênis.

O orgasmo é o prazer máximo que o homem sente após ter uma prática sexual prazerosa e satisfatória, e não está associado a ejaculação.

O homem necessita realizar práticas sexuais envolvido emocionalmente e fisicamente para ser feliz no sexo, por isto a compreensão do que apresenta é fundamental para sua segurança e autoestima.

A mulher pode sofrer alterações em sua sexualidade desde a gestação devido as alterações hormonais, físicas, emocionais e culturais, com possíveis consequências negativas na vida íntima do casal durante a gestação, puerpério e se prolongar por anos após o nascimento do filho.

A gestação é um dos períodos marcantes na vida da mulher, sendo assim há necessidade de conhecimento e atitudes que beneficiam esta fase na vida sexual da mulher.

 

Após o nascimento do filho o processo de amamentação pode alterar o desejo sexual devido as alterações hormonais que ocorrem no corpo e para a produção do leite materno, juntamente com a mudança física, cansaço, mudança na vida familiar e pessoal. São tantas as mudanças que é muito comum ela não pensar em sexo durante o período de quarentena. São 40 dias pós-parto que a mulher deve esperar para retornar a vida sexual, indicado pelos médicos ginecologistas para aguardar o retorno fisiológico e a recuperação da região uterina e músculos do assoalho pélvico (região do períneo).

 

Para o retorno à vida sexual após o nascimento do filho a mulher precisa estar bem emocionalmente e fisicamente, assim sentirá prazer e satisfação com desejo sexual normalizado e os benefícios do sexo saudável e feliz.

 

 

Atitudes para o retorno à vida sexual após o nascimento do filho

 

A mulher deve preparar-se emocionalmente e fisicamente para o retorno à vida sexual, e isto requer diálogo e participação do parceiro (a).

O ideal é que ela utilize o Massageador Terapêutico Peridell, inicialmente com uso externo na vulva e após  com o uso internamente no canal vaginal, assim que o médico permitir e com indicação do Fisioterapeuta. Deste modo estará preparando a musculatura e tecidos locais para a penetração, com melhora no relaxamento local, circulação e inervação, melhora da força e sensibilidade local, com analgesia e recuperação da cicatriz da episiotomia e possíveis lesões locais decorrentes do parto vaginal. Caso tenha ocorrido o parto cesárea também é indicado seu uso, afinal houve por meses sobrecarga e alterações corporais que podem comprometer os músculos íntimos.

No momento da intimidade o casal deve realizar preliminares com muitos estímulos prazerosos para proporcionar excitação e lubrificação vaginal, assim irá relaxar os músculos vaginais e facilitar as fricções locais e o prazer. Se precisar a mulher deve usar um lubrificante íntimo específico para a vagina para facilitar a penetração e evitar desconforto do retorno à vida sexual após o nascimento do filho, como o Intense Loob da Hotflowers.

Na vida sexual do casal é necessário o equilíbrio entre a vontade e a frequência desejada para ambas as partes, sem comprometimento da sexualidade de um para agradar o outro. Fazer sexo sem vontade para agradar o outro com frequência pode fazer mal à saúde levando ao desenvolvimento de doenças psicossomáticas como estresse, depressão, síndrome do pânico e outras.

A mulher deve cuidar da sua saúde sexual respeitando seu corpo e sua vontade, evitar fazer sexo com desconforto ou dor, preocupada com os filhos, cansada e com sono.

O principal hábito que o casal pratica e que melhora muito a saúde sexual e prazer da mulher é fazer sexo com calma, com muitos estímulos prazerosos, descansados e relaxados para ter adequado envolvimento físico e emocional de ambos.

 

Produtos sensuais que ajudam na saúde sexual da mãe

A Hotflowers lançou a linha SAÚDE E PRAZER, o bem estar sexual. Nesta contém produtos que contribuem para a saúde sexual das mulheres que são mães e querem ter sexualidade saudável. Alguns ela pode usar sozinha e outros precisam da indicação de Fisioterapeutas e profissionais especializados em Sexologia.

1-   Lubrificante íntimo 100% de silicone Intense Loob;

2-   Massageador Terapêutico Peridell;

3-   Cones vaginais (pompoarismo);

4-   Bolinhas de Ben Wa (pompoarismo);

5-   Bomba clitoriana;

6-   Sabonete íntimo;

7-   Óleo para massagem sensual;

8-   Excitante feminino Orgástico.

Após o nascimento de um filho o casal pode precisar mudar os hábitos sexuais e os estímulos para proporcionar melhora na participação e prazer da mulher.


A ciência comprova que ter saúde emocional e física favorece a satisfação na vida sexual de homens e mulheres. Isto ocorre porque de todos os prazeres que a pessoa tem na vida o sexo representa mais de 90%, e para ter prazer no sexo são necessário 50% de envolvimento físico e 50% do emocional.

Sentir prazer e satisfação sexual é ter uma vida sexual adequada, com momentos de alegria e prazer, sem dor ou desconforto físico e problemas emocionais decorrentes do sexo. Deste modo as práticas sexuais liberam hormônios que favorecem a felicidade, autoestima, memória, longevidade, criatividade, rendimento intelectual e aumento das percepções corporais, ou seja, saúde.

Os principais fatores que prejudicam a saúde sexual são problemas emocionais, de relacionamento e físicos. No caso dos problemas físicos ocorrem alterações nas estruturas dos músculos do assoalho pélvico, região do períneo, que comprometem a circulação, inervação e força muscular. Quando estes estão alterados haverá menor sensação prazerosa durante as práticas sexuais e algumas vezes possíveis disfunções sexuais e problemas de saúde local.

 

Os benefícios do sexo saudável

O sexo regular e realizado de forma saudável faz muito bem às nossas vidas. Segundo pesquisadores os benefícios são os seguintes:

Ø  Durante o orgasmo o corpo libera endorfina, o que causa euforia, prazer, felicidade e humor, aumentando a tolerância à dor e sensação de bem estar;

Ø  A atividade sexual regular está associada a níveis elevados do anticorpo imunoglobulina A, o que pode proteger de resfriados comuns;

Ø  O orgasmo libera vários hormônios, entre eles a ocitocina que reduz a ansiedade, depressão e previne o câncer de mama;

Ø  A atividade sexual com preliminares de qualidade queima muitas calorias, em média de 3 a 10 por minuto;

Ø  Após o orgasmo o corpo e mente relaxam instantaneamente, favorecem a melhora da qualidade do sono;

Ø  O hormônio DHEA liberado durante o sexo repara os tecidos e previne o envelhecimento da pele;

Ø  Há um aumento de adrenalina e circulação do sangue, com transporte de mais oxigênio para o cérebro, irrigando a região responsável pela memória e aprendizagem. Há também um favorecimento da capacidade do sistema imunológico, melhorando dores musculares, revitalizando células, músculos e pele;

Ø  O sexo frequente estimula a produção de testosterona, hormônio que atua no desejo e desempenho sexual, além de proteger coração e ossos;

Ø  O sexo saudável aumenta a autoestima e favorece a longevidade, criatividade, memória, rendimento intelectual e aumento das percepções corporais.

 

Na vida sexual do casal é necessário o equilíbrio entre a vontade e a frequência desejada para ambas as partes, sem comprometimento da sexualidade de um para agradar o outro. Estudiosos afirmam que deixar de fazer sexo e reprimir seus desejos constantemente, assim como fazer sexo sem vontade para agradar o outro com frequência, pode fazer mal à saúde levando ao desenvolvimento de doenças psicossomáticas como estresse, depressão, síndrome do pânico e outras.

O principal hábito que o casal pratica e que prejudica muito a saúde sexual e prazer é fazer sexo de modo “rapidinho” com frequência, sem realizar preliminares.

 

Produtos sensuais

A Hotflowers lançou a linha A SAÚDE DO SEU PRAZER, nesta contém produtos que contribuem para a saúde sexual de homens e mulheres em qualquer idade. Além destes a Empresa oferece inúmeros produtos que estimulam o prazer e a felicidade do casal.

A realização das preliminares contribui para a adequada excitação e lubrificação de ambos, facilita o prazer e orgasmo. Permite o conhecimento de si e do outro, aumento da intimidade entre o casal, desejo sexual e melhora da saúde geral.

Por trás do estereótipo mulher recatada e do lar que faz sexo apenas com uma pessoa, existe um novo formato de mulheres modernas que podem ser denominadas como mulheres independentes sexualmente, afinal, atualmente estar num relacionamento afetivo ou sexual é escolha, opção.
Percebe-se que as mulheres modernas podem ter vários parceiros sexuais, realizam suas fantasias sem ter medo do pensamento do outro como, sexo anal, sexo grupal, swing, transam em lugares públicos, praticam o BDSM (bondage, disciplina, dominação e submissão), defendem seus direitos de igualdade no sexo, mas possuem um ponto fraco que ainda não foi resolvido por muitas, a necessidade de serem amadas e desejadas pelo outro. 

Para mostrarem sua independência, mulheres “sexualmente resolvidas” tendem a despertar uma incompatibilidade de prazer, pois, podem fingir orgasmos, transar sem vontade para agradar o outro (mesmo sentindo dor), trocar de parceiros ou realizar o ménage (sexo à três) sem possuir essa fantasia, ou seja, fazem de tudo por acreditarem que agindo assim serão amadas e não trocadas e descartadas.

Mas o curioso é que essa falsa liberdade sexual mascara a carência que sentem por problemas e afetos mal resolvidos desde a infância, por serem reprimidas por seus pais e sociedade na questão sexual, não foram estimuladas pela família a acreditar em si mesma e saber lidar com as emoções, ter autoestima, ser independente emocionalmente antes de tudo.
Hoje mulheres fazem sexo com vários homens no mês, na semana, e algumas até num mesmo dia. Seduzem, pedem por sexo, mas não conseguem pedir como querem o sexo, como gostam, como desejam que o outro as estimule, as tratem. 
Muitas acham que receber um homem em sua casa ou motel e fazer sexo significa liberdade sexual, independência... mas fazem tudo o que eles querem, aceitam receber migalhas por um gozo, e quando o homem some ou as trai choram desesperadas sentindo-se as azaradas em questão de encontrar a pessoa certa.
Mas, e o amor próprio? Este está presente quando simplesmente faz sexo?
Mulheres, sexo por sexo não supre suas carências afetivas e emocionais, aliás, ele pode agravar sua situação emocional. Já o amor, cumplicidade, respeito, autoestima podem fazer de você uma nova mulher capaz de fazer as escolhas certas porque sempre escolherá você antes de tudo, antes de qualquer pessoa.
Que neste mês das mulheres nós possamos conseguir dizer mais não, falar como gostamos e queremos no sexo, não fingir prazer e orgasmo quando não o temos, e principalmente... amar a nós mesmas!
Realizem preliminares e práticas sexuais com prazer e vontade, só assim teremos relacionamentos afetivos e sexuais felizes, completos e saudáveis.

O corrimento vaginal e o mau cheiro são uma das preocupações mais frequentes entre as mulheres, principalmente nas que estão em idade reprodutiva e realizam práticas sexuais.

A secreção vaginal é uma resposta fisiológica do organismo feminino. Quando não existe processo patológico envolvido a secreção vaginal apresenta-se de cor clara ou branca, sendo composta de líquidos cervicais, pode variar na quantidade e  aspecto, dependendo do período do ciclo menstrual. No entanto, quando algum processo infeccioso ou inflamatório encontra-se presente, as características da secreção modificam-se, caracterizando o corrimento vaginal com alterações no cheiro.

Infecções e inflamações na vagina podem resultar de coceira, ardência, desconforto ou dor durante a penetração vaginal e corrimento. Nestes casos a mulher precisa buscar ajuda com o médico ginecologista para tratamento. As infecções podem ser causadas por fungos e bactérias.

 

Causas do corrimento vaginal.

Existem alguns motivos para a mulher apresentar mau cheiro vaginal e corrimento local, as mais comuns são:

1-   Infecções sexualmente transmitidas, a mais comum é a Clamídia. Tem-se a Gonorréia, Tricomoníase e Herpes simples.  Outras infecções como a candidíase vulvovaginal e vaginose bacteriana.

2-   Vaginite atrófica é uma alteração comum na menopausa onde se caracteriza por mudanças nas estruturas da vagina, onde as paredes vaginais tornam-se mais finas, mais secas e menos elásticas, há mudanças no pH vaginal tornando-se suscetível a infecções e inflamações locais. Outros sintomas são secura, ardência e dor na penetração.

3-   A gravidez, ocorre devido as alterações hormonais podem ocorrer alterações no pH vaginal e desenvolver infecções e inflamações locais.

4-   Iatrogenia pode provocar mau cheiro, esta surge devido as alterações nas estruturas locais em decorrência ao efeitos colaterais dos medicamentos usados no canal vaginal.

5-   Doenças e condições dermatológicas locais (ex: câncer na região e fissuras no canal vaginal);

6-   A Obesidade pode desenvolver alterações hormonais que modificam as estruturas locais e favorecem as infecções na região, assim como a dificuldade na higiene íntima nas dobras existentes na região da pelve.

7-   Excesso de limpeza pode alterar o pH vaginal, remover a proteção local e desidratar a pele e a mucosa vaginal.

Além das causas citadas acima o mau cheiro pode ocorrer em decorrência as doenças sexualmente transmissíveis e objetos esquecidos no canal vaginal, como absorvente íntimo e camisinha.

 

Atitudes que previnem e tratam o mau cheiro

Primeiramente a mulher deve realizar uma consulta com o médico ginecologista para diagnosticar possíveis patologias.

Algumas atitudes previnem e contribuem no tratamento do mau cheiro, como:

1-    Evitar roupas muito apertadas e justas, pois dificultam a circulação do ar no local e predispõe ao acúmulo de fungos e bactérias que podem favorecer infecções e odor ruim;

2-    Usar calcinhas de algodão;

3-    Usar camisinha quando o casal tem frequência alta nas práticas sexuais;

4-    Não permanecer tempo com calcinha ou biquíni molhados;

5-    Usar papel higiênico sem cheiro e cor;

6-    Usar lenços umedecidos sem álcool, mas evitar excessos;

7-    Evitar usar amaciantes e excessos de sabão em pó nas calcinhas e biquínis;

8-    Evitar depilação total dos pelos na região púbica, eles protegem a entrada vaginal;

9-    Dormir sem calcinha;

10- Usar sabonete íntimo que preserve o pH vaginal na região externa, evite excessos.

 

Consequências na sexualidade do casal

Pesquisa realizada em 2015 no Estado de São Paulo pela empesa Sex Wipes com mais de 1.200 homens com idade entre 18 a 30 anos revelou que 43% deles não realizam sexo oral nas parceiras, destes 35% dizem que não gostam de fazer porque sentem nojo da aparência, do cheiro e da umidade da vulva. Já 78% dos entrevistados relatam que recebem da parceira sexo oral.

Esta pesquisa relata o quanto as mulheres costumam ser mal estimuladas pelos seus parceiros durante as preliminares, dificultando o prazer e orgasmo delas durante as práticas sexuais. Quando a mulher sente pouco prazer e orgasmo terá alterações no desejo e na sexualidade, com o tempo haverá afastamento íntimo do casal.

 

O sexo oral é o grande facilitador do orgasmo para as mulheres. Elas precisam cuidar da sua saúde sexual e da autoestima, não fazer sexo com desconforto ou por obrigação em agradar o parceiro. Devem ter atitudes que reforçam a necessidade do homem estimulá-las adequadamente.

 

Mulher satisfeita sexualmente terá mais desejo, melhor desenvoltura no sexo e sexualidade saudável e feliz. Consequentemente o casal terá mais momentos de intimidade e melhora da vida sexual e sexualidade.

 


Tire suas Dúvidas com a
FABIANE DELL`ANTÔNIO

Graduada em Fisioterapia, com Mestrado em Ciências da Saúde Humana (UnC-SC) e nas seguintes Especializações:

Neuropsicologia e Aprendizado (PUC-PR);

Fisioterapia em Uroginecologia (CBES-PR);

Sexualidade Humana (USP-SP).

Professora Universitária desde 1999. Atua em consultório na área de Sexologia desde 2002. Realiza Cursos e Palestras em Sexualidade Humana desde 2010.

ENVIAR DÚVIDA

COMPRE AQUI FALE CONOSCO